Sua versão do Adobe Flash Player deve ser atualizada
 Página inicial   Prospecção em CT&I | Página anterior
5. Glossário

Conceituação
   1. Princípios Básicos
   2. Definições Clássicas
   3. Métodos e Técnicas
   4. Leitura recomendada
   5. Glossário
   6. Referências

AHP – significa Analytical Hierarchy Process, método criado por Thomas Saaty, que se especializou na modelagem de problemas de decisão não estruturada. É um método pelo qual os participantes definem coletivamente os problemas e os objetivos, determinam prioridades, analisam alternativas e selecionam a melhor solução para os problemas.

Ameaças (Threats) - aspectos negativos do ambiente que envolve a empresa com potencial para comprometer a vantagem competitiva que ela possui. Ver também SWOT.

Análise de Conteúdo – baseia-se no conceito de que a importância relativa dos eventos sociais, políticos, tecnológicos, comerciais e econômicos se refletem na atenção com que são contemplados pela mídia especializada ou geral. Assim pela medição ao longo do tempo do número de referências incluídas em bases de dados, espaço nos jornais, tempo de televisão, número de informações na Internet, pode-se prospectar a evolução, direção, natureza, e velocidade de uma mudança. Em áreas técnicas, pode ser usada para projetar avanços de novas tecnologias, crescente atratividade do mercado, ciclo de vida de produtos ou processos.

Análise de Impacto – técnica usada para analisar conseqüências potenciais dos avanços tecnológicos projetados ou determinar áreas para as quais os esforços de prospecção deveriam ser direcionados. Ver também Technology Assessment.

Análise de Impacto Cruzado – considera, na análise prospectiva, as inter-relações existentes entre a tecnologia em questão e outras variáveis interdependentes. A evolução da tecnologia analisada não é mais considerada isoladamente e os eventos associados ao problema também passam a fazer parte da análise.

Análise de Patentes – é baseada no pressuposto de que o aumento do interesse por novas tecnologias se refletirá no aumento da atividade de P&D e que isso, por sua vez, se refletirá no aumento de depósito de patentes. Assim, presume-se que se podem identificar novas tecnologias pela análise dos padrões de pedidos de patentes em determinados campos.

Análise de Tendências – é a forma mais simples de prospecção. Este método é baseado na hipótese de que os padrões do passado serão mantidos no futuro e usa técnicas matemáticas e estatísticas para extrapolar séries temporais para o futuro.

Análise Morfológica – funciona através da criação de listas de todas as combinações possíveis das características ou formatos de um determinado objeto para determinar as diferentes categorias de aplicação ou efeito. Representa um método para descobrir novos produtos e novas possibilidades dos processos. O objetivo da análise morfológica é explorar de forma sistemática os futuros possíveis a partir do estudo de todas as combinações resultantes da decomposição de um sistema.

Análise Multicritérios – é um conjunto de técnicas e métodos cujo objetivo é facilitar as decisões referentes a um problema, quando se tem que levar em conta múltiplos pontos de vista. Sua aplicação permite priorizar, ou reduzir, os vários fatores que devem ser levados em consideração. A análise multicritérios vem sendo usada em apoio aos métodos de construção de cenários, tecnologias chave, Delphi.

Árvore de Relevância – utilizada para determinar e avaliar de forma sistemática os caminhos alternativos pelos quais determinados objetivos podem ser alcançados. O exame dos caminhos alternativos apontados pode ser feito considerando sua exeqüibilidade, os recursos necessários, a possibilidade de sucesso e o tempo demandado. A utilização da desse método pode envolver o uso de outras técnicas prospectivas como a Delphi e a extrapolação de tendências.

Avaliação Individual – pode ser obtida pessoalmente, por telefone ou por correio eletrônico. A consulta tipicamente envolve uma série de entrevistas pessoais. As entrevistas podem ser estruturadas, não estruturadas ou focadas (dirigidas a pessoas com conhecimento pertinente ao tema).

Benchmarking - processo sistemático e contínuo de medida e comparação das práticas de uma organização com as das líderes mundiais, no sentido de obter informações que a possam ajudar a melhorar o seu nível de desempenho.

Bibliometria - ramo da ciência que se ocupa em quantificar os processos de informação escrita. Consiste na aplicação de técnicas estatísticas aos dados que compõem os documentos escritos, incluindo-se tanto o texto completo, quanto as referências bibliográficas (autor, título, fonte, idioma, palavras-chave e classificação, entre outros).

Brainstorming - procedimento utilizado para auxiliar um grupo a criar o máximo de idéias no menor tempo possível. Visa a ajudar os participantes a vencer as suas limitações em termos de inovação e criatividade, através da geração de um fluxo de idéias e opiniões, sem fazer qualquer julgamento a priori. É um método que prioriza a quantidade e não a qualidade da informação, com o intuito de favorecer a geração de idéias inovadoras. Pode-se falar em brainstorming estruturado quando se exige algum tipo de ordem para o fluxo de idéias.

Capital Humano – envolve capacidades, conhecimentos, habilidades e experiência dos membros de uma organização, assim como a criatividade e inovação que eles conjuntamente agregam à organização.

Capital Intelectual - representa os ativos de conhecimento de uma organização em termos de dados, informação e sabedoria bem como as ferramentas que ampliam seu uso. O capital intelectual de uma organização pode ser dividido em três elementos que podem ser mensurados: capital humano, capital estrutural e capital do cliente. Representa, também, o valor comercial das marcas, licenças, formulações, patentes.

Cenário Desejado ou Normativo – é a expressão do futuro baseada na vontade de uma coletividade, refletindo seus anseios e expectativas e delineando o que se espera alcançar num dado horizonte. Deve ser a descrição de um futuro plausível, e não a mera expressão incondicionada dos sonhos ou utopias de um grupo.

Cenários - são seqüências de eventos hipotéticos, constituídos com a finalidade de focalizar as atenções em processos causais e pontos de decisão. Consistem em descrições sistêmicas de futuros qualitativamente distintos e das trajetórias que os conectam a situação de origem. Constituem recurso útil, no processo de planejamento estratégico participativo, para: (a) sintonizar as visões de futuro dos decisores, tornando explícitas as premissas em que baseiam suas decisões; (b) configurar evoluções prováveis do ambiente externo; (c) antecipar ameaças e oportunidades.

Cenários Exploratórios – procuram analisar possíveis futuros alternativos, com base numa montagem técnica de combinações plausíveis de condicionantes e variáveis. Normalmente, não embutem desejos ou preferências de seus formuladores. Indicam, sobretudo, as diferentes alternativas de evolução futura da realidade dentro de limites de conhecimento antecipáveis. Partem de tendências passadas e presentes e levam a um futuro condizente com elas.

Cientometria – investiga aspectos quantitativos da ciência, através de análises estatísticas e recursos de tecnologia da informação. Embora antiga, é citada como um método de prospecção emergente, pois uma crescente porcentagem das inovações surge diretamente da pesquisa científica, colocando um desafio para a cientometria que é encontrar ferramentas que identifiquem que áreas da ciência podem ser exploradas comercialmente.

Conhecimento - conjunto formado por experiências, valores, informação de contexto e criatividade aplicada à avaliação de novas experiências e informações. Esta abordagem identifica o conhecimento como algo inseparável das pessoas. Nas organizações o conhecimento se encontra não apenas nos documentos, bases de dados e sistemas de informação, mas também nos processos de negócio, nas práticas dos grupos e na experiência acumulada pelas pessoas.

Conhecimento Explícito - conhecimento estruturado, registrado em algum tipo de suporte (papel, eletrônico, filme etc.).

Conhecimento Tácito - conhecimento que não é tornado explícito por estar profundamente enraizado nas ações e experiências de um indivíduo, bem como em seus ideais, valores ou emoções, e usualmente requer ações de compartilhamento para ser transmitido.

Criatividade – é um meio de ampliar a habilidade de visualizar futuros alternativos. Alguns métodos contribuem para aprimorar esta característica naqueles que trabalham com prospecção ou gestão de tecnologia. Alguns métodos usados para ampliar a criatividade sejam de forma individual ou coletiva, podem ser usados na prospecção, possibilitando a identificação de futuros alternativos.

Curva de Tendências Precursoras – consiste em identificar aplicações precursoras da tecnologia em exame para que se possa, desde que identificada alguma tendência evolutiva em tais aplicações, obter indicativos acerca da evolução tecnológica analisada.

Curvas de Aprendizado – são baseadas no fato que à medida que novos itens são produzidos o preço de produção tende a decrescer numa taxa previsível. A técnica pode ser usada para estabelecer preços e metas de desempenho técnico para tecnologias em desenvolvimento, particularmente em seu estágio intermediário.

Curvas S – descreve muitos fenômenos naturais e também é adequada ao processo de evolução tecnológica. Este processo de crescimento tem a propriedade de um estágio de introdução lento, seguido por um crescimento acentuado e por uma queda à medida que o tamanho se aproxima do limite.

Data Mining – processo de descobrir novas correlações, padrões e tendências significativas garimpando em grandes quantidades de dados armazenados em repositórios, usando tecnologias de reconhecimento de padrões, assim como técnicas estatísticas e matemáticas. Pode ser definido como uma atividade de extração da informação cujo objetivo é descobrir fatos ocultos contidos em bases de dados.

Delphi ver Método Delphi

Environmental Scanning – processo sistemático de coletar informação sobre oportunidades e ameaças no ambiente externo que podem impactar a organização. Ver também Monitoramento, Veille Technologique, Vigilância Tecnológica.

Entrevista - é um instrumento de pesquisa utilizado na fase de coleta de dados.

Entrevista Pessoal - é um tipo de coleta de dados mais oneroso do que o utilizado por correio ou telefone. Realizado através de questionários que são preenchidos através de uma entrevista pessoal conduzida por um coletor devidamente treinado para sua realização.

Entrevista por Telefone – é considerada como um método eficiente de coleta de informações. Técnica recomendada, sobretudo quando estão em jogo situações que exigem rápidos resultados.

Equações de Lotka-Volterra – modelo elaborado para modelar as mudanças populacionais dos peixes no Mar Asiático, no início do século XX. Desde essa data, o modelo se expandiu e tem sido usado nos campos da demografia e ecologia. As equações de Lotka-Volterra auxiliaram, da mesma forma, muitos estudos de prospecção tecnológica de longo prazo. Pode ser usado para descrever a maioria das situações de desenvolvimento tecnológico; na extrapolação de tendências que fornecem hipóteses claramente definidas sobre a natureza da evolução tecnológica; na análise da competição num sistema tecnológico; no estabelecimento de elos entre a extrapolação de tendências e a simulação, modelagem e sistemas dinâmicos.

Estudo de Viabilidade - investigação de projetos técnicos propostos, usando as informações pré-existentes, a fim de fornecer informações complementares antes da decisão quanto à implementação. No campo das ciências sociais, os estudos de viabilidade constituem-se em investigações sobre as características sócio-econômicas e as implicações decorrentes de situações específicas, (p.ex. um estudo sobre a viabilidade de implantação de um complexo petroquímico numa certa região).

Estudo do Futuro – Abrange todos os tipos de estudos relacionados à tentativa de antecipar ou construir o futuro. Constitui um termo amplo que abrange toda atividade que melhora a compreensão sobre as conseqüências futuras dos desenvolvimentos e das escolhas atuais.

Extrapolação de Tendências – corresponde ao conjunto de técnicas matemáticas, utilizadas na economia e estatística, desde há muito tempo, que objetivam extrapolar para o futuro as tendências verificadas no passado.

Ficção Científica – não pretende prever o futuro, mas algumas vezes cientistas competentes, que dominam o assunto, intuitivamente escrevem sobre algo que posteriormente se torna realidade. Alguns casos são históricos como o de Júlio Verne, com inúmeras idéias que hoje fazem parte do cotidiano, Aldous Huxley com a engenharia genética, Arthur Clark com os satélites de comunicação.

Fisher-Pry – é uma técnica matemática usada para projetar a taxa de adoção pelo mercado de uma nova tecnologia e, quando apropriado para projetar a perda de mercado por tecnologias que estão ficando obsoletas. A técnica é baseada no fato de que a adoção de novas tecnologias normalmente segue o padrão conhecido como “curva de logística”. Esse padrão é definido por dois parâmetros: um determina o tempo em que adoção começa e outro a taxa na qual a adoção ocorrerá.

Focus Group – este método envolve a constituição de um grupo de pessoas para discutir um determinado tema. É freqüentemente usado na área de mercado para identificar fatores mais qualitativos em relação à forma como um produto é percebido pelos usuários.

Forecasting - possui uma conotação próxima de predição, remontando a uma tradição envolvida prioritariamente com a construção de modelos para definir as relações causais dos desenvolvimentos científicos e tecnológicos e esboçar cenários probabilísticos do futuro. Atualmente, entendem-se cada vez mais os desenvolvimentos futuros como um resultado sistêmico de múltiplos fatores e que decisões devem levar em conta elementos de cunho político-sociais e não apenas obedecer a resultados técnicos. Ao enfatizar-se a importância da combinação de resultados de diversos métodos, se ganha em flexibilidade e reduz-se o caráter determinista tradicionalmente associado ao forecasting.

Foresight – conceitua-se como sendo uma tentativa sistemática de olhar, no futuro de longo prazo, para a ciência e a tecnologia, na economia e na sociedade, com o objetivo de identificar áreas estratégicas e as tecnologias genéricas emergentes com o potencial para produzir os grandes benefícios econômicos e sociais.

Future Studies ver Estudo do Futuro

Futuribles – o termo foi criado por Bertrand de Jouvenel e está relacionado aos “futuros possíveis”.

Gestão do Conhecimento – a arte de criar valor a partir dos ativos intangíveis de uma organização. Um termo com muitos significados, gestão do conhecimento inclui os esforços para maximizar o desempenho de uma organização através da criação, compartilhamento e aprimoramento do conhecimento e de experiências oriundas de fontes internas e externas.

Gestão Estratégica do Conhecimento - conjunto de ações coordenadas que assegura às empresas habilidades para captar, armazenar, recuperar e analisar as informações e conhecimentos estratégicos para o seu desenvolvimento e competitividade.

Gestão Tecnológica - aplicação das técnicas de gestão em apoio a processos de inovação tecnológica. Integra princípios e métodos de gestão (administração), avaliação, economia, engenharia, informática e matemática aplicada. Constituem um processo de administração das atividades da pesquisa tecnológica e da transferência dos seus resultados às unidades produtivas.

Gompertz – é bastante similar ao conceito de Fisher-Pry, exceto que se adequa mais à adoção de modelos impulsionada pela superioridade tecnológica da nova tecnologia. As projeções na análise Gompertz são feitas através do uso de modelos matemáticos de dois parâmetros. Os resultados são quantitativos e usados para projetar a adoção de produtos de consumo como televisão de alta definição, novos modelos de automóvel etc.

Indicador - representações quantitativas da informação relacionada aos objetivos, que permitem monitorar a evolução e o estado das ações. Um indicador pode ser uma situação ou característica que serve como sinal comprobatório de um outro fato. Indicadores contêm informações objetivas, quantitativas e qualitativas, que podem ser verificadas por qualquer especialista no tema que se está trabalhando. Existem diversos tipos de indicadores. Aqueles que quantificam e qualificam os inputs, outputs e processos podem ser denominados indicadores de acompanhamento, aqueles que se referem aos objetivos podem ser denominados indicadores de efeito. Ambos os tipos são indicadores de desempenho.

Informação – dados e fatos que foram organizados e comunicados de uma maneira coerente e significativa. Dados com significado, relevância e propósito.

Infra-estrutura de P&D - atividades que visam criar ou ampliar as condições necessárias ao desenvolvimento das atividades de P&D. Envolve aquisição/instalação de equipamentos para pesquisa, instalações físicas (obra civil), manutenção de equipamentos e instalações laboratoriais.

Inovação – é a introdução, com êxito, no mercado, de produtos, serviços, processos, métodos e sistemas que não existiam anteriormente, ou contendo alguma característica nova e diferente do padrão em vigor. Compreende diversas atividades científicas, tecnológicas, organizacionais, financeiras, comerciais e mercadológicas. A exigência mínima é que o produto / serviço / processo / método / sistema inovador deva ser novo ou substancialmente melhorado para a empresa em relação aos seus competidores.

Inovação Incremental - é a introdução de qualquer tipo de melhoria em um produto, processo ou organização da produção dentro de uma empresa, sem alteração na estrutura industrial.

Inovação Radical - é a introdução de um novo produto, processo ou forma de organização da produção inteiramente nova. Este tipo de inovação pode representar uma ruptura estrutural com o padrão tecnológico anterior, originando novas indústrias, setores ou mercados.

Intangíveis – capital humano, capital intelectual, capital social e capital estrutural estão entre os conceitos definidos pela palavra 'intangíveis'. Estas subcategorias referem-se a pessoas, idéias, relações, processos e os seus resultados que não foram tradicionalmente definidos, mas que são cada vez mais reconhecidos como fontes legítimas de valor e mérito no contexto global de negócio.

Inteligência Competitiva – é um processo sistemático de coleta, gestão, análise e disseminação da informação sobre os ambientes competitivos, concorrencial e organizacional, visando subsidiar o processo decisório e atingir as metas estratégicas da organização. Constitui a coleta ética e o uso da informação pública e publicada disponível, sobre tendências, eventos e atores, fora das fronteiras da empresa.

Inteligência Empresarial - ver Inteligência Competitiva, Inteligência Competitiva Tecnológica.

Inteligência Competitiva Tecnológica – é o processo de identificar ameaças e oportunidades baseadas na tecnologia e tem seu foco no monitoramento permanente da tecnologia de interesse da organização, acompanhando os concorrentes, o estágio atual e futuro da tecnologia, a possibilidade de inovações incrementais ou de ruptura, o surgimento de novos atores etc. É também conhecido como Inteligência Empresarial.

Inteligência Organizacional - capacidade de uma organização como um todo reunir informação, inovar, criar conhecimento e atuar efetivamente baseada no conhecimento que ela gerou. Interativa, agregadora e complexa coordenação das inteligências humanas e de máquina dentro de uma organização.

Invenção - é uma concepção resultante do exercício da capacidade de criação do homem, que represente uma solução para um problema técnico específico, dentro de um determinado campo tecnológico e que pode ser fabricada ou utilizada industrialmente.

Jogos – a criação de jogos envolve a construção de um conjunto realista de regras e, em seguida, observação do comportamento dos jogadores que ou competem ou cooperam para atingir um determinado objetivo, dentro dos limites das regras. Jogos constituem um método poderoso para tratar temas complexos e ambíguos.

KSIM – é um modelo de simulação determinística que estende os conceitos da matriz de impactos cruzados (MIC) para produzir uma simulação dinâmica, fácil de usar e, ao mesmo tempo, suficientemente poderosa para possibilitar análises significativas de muitos problemas. O modelo mantém os conceitos de impacto mútuo de eventos característico da MIC. Esse conceito, no entanto, é casado com uma equação diferencial que retrata um crescimento em curva S ou declínio das variáveis sendo modeladas.

La Prospective – é um modo de pensar baseado na ação e não na pré-determinação, usando métodos específicos como cenários. Prospective não é apenas um enfoque exploratório (antecipação estratégica), mas representa também um enfoque normativo (desejado). É um processo de reflexão com vistas a clarificar a ação, especialmente a ação de natureza estratégica.

Limite de Crescimento – utiliza formulações matemáticas para projetar o padrão pelo qual tecnologias maduras se aproximarão dos limites de desenvolvimento. Isso pode ser útil na análise de tecnologias maduras, no estabelecimento de metas de pesquisa viáveis e na determinação de gastos com desenvolvimentos adicionais. Pode, também, ser útil na determinação de novos enfoques para superar limites técnicos aparentes.

Mapas de Conhecimento - ajudam a descobrir a localização, posse, valor e uso de artefatos de conhecimento, possibilitando descobrir papéis e especialidade de pessoas, identificar impedimentos ao fluxo do conhecimento e focar oportunidades para alavancar o conhecimento existente, não só da organização, mas também de fornecedores e consumidores.

Matriz de Impactos Cruzados – MIC – esse método engloba uma família de técnicas que visam avaliar a influência que a ocorrência de determinado evento teria sobre as probabilidades de ocorrência de outros eventos. O método leva em conta a interdependência de várias questões formuladas, possibilitando que o estudo que se está realizando adquira um enfoque mais global, mais sistêmico e, portanto, mais de acordo com uma visão prospectiva. A matriz de impactos cruzados foi desenvolvida em reconhecimento ao fato de que a prospecção de eventos futuros, quando feita isoladamente, falha na avaliação dos impactos mútuos que determinados eventos podem ter.

Megatendências (“Megatrends”) - termo originalmente empregado por Naisbitt (1983), designa comportamentos, estilos e desempenhos que, em futuro próximo ou distante, irão predominar em larga escala e influenciarão, decisivamente, os ambientes naturais e sociais nos quais se concretizem. As megatendências não pretendem descrever os cenários futuros do mundo; indicam, apenas e tão-somente, aspectos emergentes com que as pessoas e as sociedades terão de lidar.

Mesa-Redonda – consiste em uma reunião de especialistas que sustentam posições divergentes e mesmo opostas a respeito de um tema, diante de um auditório, sem finalidades polêmicas, mas se propondo a precisar posições e a fornecer esclarecimentos.

Metáforas e Analogias – são frases ou palavras aplicadas a conceitos ou objetos aos quais não estão diretamente relacionados. Analogias representam o reconhecimento de similaridades entre coisas de natureza diversa. São técnicas baseadas na observação de que padrões de desenvolvimento tecnológico e de adoção pelo mercado de novas tecnologias são similares aos do passado. Aplicando está técnica identificam-se as analogias apropriadas e se analisam as similaridades e diferenças.

Método - a maneira ou forma como um trabalho é realizado. Quando a maneira para executar um determinado trabalho é registrada, o método se torna procedimento.

Método Científico - consiste na definição das questões levantadas pela observação de algum fenômeno, postulação de hipóteses que expliquem a ocorrência do fenômeno, experimentação para verificar essas hipóteses, formação de um modelo ou teoria fundamentada nas hipóteses e resultados da evidência experimental, validação, crítica das conclusões e resultados, bem como as recomendações finais.

Método Delphi – denominado com inspiração no oráculo grego de Delfos busca alcançar o consenso de um grupo de especialistas acerca de eventos futuros. A elaboração do questionário de pesquisa e a seleção dos especialistas participantes são os momentos críticos na utilização do método. O consenso é buscado a partir de rodadas sucessivas, em geral três, de circulação do questionário, o qual pode ser reformulado a cada rodada e sempre incorpora os resultados obtidos na etapa anterior visando ampliar o grau de convergência dos participantes.

Método GBN – o método desenvolvido pela Global Business Network - GBN é baseado em cenários, uma ferramenta para melhorar o processo decisório tendo como pano de fundo os possíveis ambientes futuros. O método GBN é um processo interativo de planejamento de cenários que permite às organizações explorar diferentes futuros e criar estratégias de longo prazo mais robustas.

Modelagem – pode ser definida como qualquer tipo de prospecção que usa algum tipo de equação para relacionar variáveis, juntamente com uma estimativa de quais variáveis estarão no futuro. Envolve o uso de técnicas analíticas formais para desenvolver retratos do futuro. Um modelo é uma representação simplificada da estrutura e dinâmica de alguma parte do mundo real. A dinâmica de um modelo pode ser usada para prever o comportamento do sistema que está sendo modelado.

Modelos de Sistemas Dinâmicos - análises de modelos dinâmicos incluem desenvolver um melhor entendimento do comportamento temporal dos elementos do sistema; mostrar as inter-relações entre os principais elementos; auxiliar a predizer o comportamento futuro de um sistema; auxiliar a melhorar o comportamento futuro alterando variáveis-chave.

Modelos Mentais - pressupostos, generalizações, ou mesmo desenhos e imagens, profundamente enraizados, que influenciam a forma como entendemos o mundo e como agimos.

Monitoramento – é o processo de monitorar o ambiente de busca de informação sobre o tema da prospecção. As fontes de informação são identificadas, a informação é coletada, analisada e estruturada para uso. Funciona como um método de emissão de “sinais fracos” de mudanças de ambiente. Estritamente falando, o monitoramento não é uma técnica de prospecção. No entanto, é a mais básica e amplamente utilizada porque prevê o pano de fundo necessário no qual a prospecção se baseia.

Monitoramento Tecnológico - consiste em coletar, analisar e validar informação sobre desenvolvimentos científicos e tecnológicos em uma área de interesse definida, para dar suporte a uma ação ou decisão específica. Pode ser um estudo isolado que é iniciado e concluído em poucos meses ou um esforço contínuo e interativo.

Oficina de Trabalho (Workshop) - reunião, geralmente conduzida por um moderador, onde o propósito é produzir algo coletivamente, como, por exemplo, plano de trabalho, elementos para um plano estratégico etc. Ver também seminário e curso.

Opinião de Especialistas – método de obtenção de visão do futuro baseada na informação e lógica de indivíduos com extraordinária familiaridade com o tema em questão. Embora esta definição inclua a teoria da intuição bem como de percepções, há métodos estruturados baseados na opinião de especialistas que vêm sendo usados, com sucesso, na prospecção, como o método Delphi, painéis de especialistas, entrevistas, encontros, surveys, entre outros. Os métodos que usam a opinião de especialistas são considerados métodos qualitativos. Devem ser usados sempre que a informação não puder ser quantificada ou quando os dados históricos não estão disponíveis ou não são aplicáveis.

Oportunidades (Opportunities) - aspectos positivos do ambiente que envolve a empresa com potencial de trazer-lhe vantagem competitiva. Ver também SWOT.

Painel – é um tipo de entrevista simultânea, realizada com várias pessoas, que são levadas a externar opiniões a respeito de um assunto. Ainda que se baseie na conversa informal, da qual participam os vários entrevistados, a entrevista informal deve ser desenvolvida de maneira lógica, coerente. Para obter os resultados esperados, o pesquisador deve preparar um roteiro, a fim de que todos os entrevistados exponham seus pontos de vista sobre os mesmos assuntos. As perguntas podem ser repetidas, com uma formulação diferente, para que as respostas sejam confirmadas.

Painel de Especialistas – constitui uma forma interessante de obter percepções de especialistas e vêm sendo crescentemente utilizada na prospecção de caráter nacional. Os painéis têm a vantagem de permitir uma grande interação entre os participantes e de garantir uma representatividade mais equilibrada de todos os segmentos interessados: empresas, academia, terceiro setor, governo. Os painéis devem investigar e estudar os temas determinados e dar suas conclusões e recomendações. Devem ter a mesma integridade e conduta de outros estudos científicos e técnicos e devem buscar o consenso, mas não a ponto de eliminar todas as discordâncias.

Planejamento Estratégico - metodologia gerencial que permite estabelecer a direção a ser seguida pela organização, visando um maior grau de interação com o ambiente. Trata-se de um processo contínuo durante o qual são definidos e revisados a missão da organização, a visão do futuro, os objetivos e os projetos de intervenção que visam a mudança desejada.

Pontos Fortes / Forças (Strenghts) - vantagens internas da empresa em relação às empresas concorrentes. Ver também SWOT.

Pontos Fracos / Fraquezas (Weaknesses) - desvantagens internas da empresa em relação às concorrentes. Ver também SWOT.

Predição – uma indicação sobre o futuro, baseada na observação, experiência ou razão científica, no que se crê que vá acontecer.

Previsão (Forecast) – uma estimativa da demanda futura de um produto ou serviço. Esforço para verificar quais serão os eventos que poderão ocorrer ou registrar uma série de probabilidades.

Prospecção – são estudos conduzidos para se obter mais informação sobre eventos futuros de tal forma que as decisões de hoje sejam mais solidamente baseadas no conhecimento tácito e explícito disponível. É um termo usado para se referir a tipos bastante diferentes de análises, que vão desde as de curto prazo, focadas em análises de setores específicos, até as de longo prazo, de avaliação mais ampla das mudanças sociais, políticas, econômicas e tecnológicas.

Prospecção Tecnológica – o termo designa atividades de prospecção centradas nas mudanças tecnológicas, em mudanças na capacidade funcional ou no tempo e significado de uma inovação. Visa incorporar informação ao processo de gestão tecnológica, tentando predizer possíveis estados futuros da tecnologia ou condições que afetam sua contribuição para as metas estabelecidas. São tentativas sistemáticas para observar, a longo prazo, o futuro da ciência, da tecnologia, da economia e da sociedade, com o propósito de identificar as tecnologias emergentes que provavelmente produzirão os maiores benefícios econômicos ou sociais.

Prospectiva – s.f., neol., designação dada ao conjunto de investigações que dizem respeito à evolução da humanidade. (Dicionário Universal da Língua Portuguesa, 2003). O termo vem sendo usado em português para designar estudos prospectivos ou estudos do futuro.

Prospective Stratégique – enfatiza a importância da inserção do pensamento alternativo e de longo prazo no processo decisório.

Regressão – a análise de tendências tecnológicas é baseada na hipótese que os avanços da tecnologia tendem a seguir um processo exponencial de melhoria. A técnica usa dados referentes às melhorias para estabelecer a taxa de progresso e extrapolar a taxa para projetar o nível de progresso de futuro. Os resultados obtidos são basicamente quantitativos. Na prática, é tipicamente utilizada para projetar desenvolvimentos com velocidade de operação, de nível de desempenho, redução de custos, melhoria da qualidade e eficiência operacional. Os modelos básicos de extrapolação são aplicados normalmente a projeções de curto prazo.

Regressão Linear – provê a ferramenta essencial para determinar equações para relações diretas. Essas equações podem ser usadas para extrapolar o futuro e também para enquadrar relações não-lineares se essas relações puderem ser transformadas em formas lineares. Permitem melhor compreensão das causalidades a serem desenvolvidas, olhando nas relações entre variáveis independentes e dependentes.

Regressão Múltipla – é similar à regressão simples, mas usa múltiplas variáveis ao mesmo tempo. A regressão múltipla muitas vezes dá uma explicação mais adequada do comportamento passado da variável e uma base melhor para predizer seus níveis futuros.

Roadmapping - permite planejar e executar um plano para atingir as metas, assim como um mapa permite a um viajante decidir entre rotas alternativas para chegar a um destino. Roadmaps ligam a estratégia a ações futuras e incorporam, explicitamente, um plano para que as competências e tecnologias estejam disponíveis no momento certo. Ver também Technology Roadmapping.

Scenario Management – processo computadorizado de gestão de cenários, particularmente bem adaptado para decisões empresariais. Permite a inclusão de perspectivas organizacionais específicas de uma empresa no desenvolvimento de estratégias. Podem abranger entre 60 a 150 fatores de influência como, por exemplo, concorrentes, clientes, fornecedores, ambiente global. Uma matriz de influencias ajuda a selecionar os fatores chave.

Simulação – representa uma tentativa de identificar certas variáveis e criar um modelo computacional ou jogo em que se podem visualizar como essas variáveis podem interagir umas com as outras ao longo do tempo. Computadores ou pessoas ou ambos podem ser envolvidos. Com os computadores, pode-se fazer o jogo do “e se...”, fazendo determinadas escolhas e vendo as conseqüências que se seguem.

Sinais Fracos (Early Warning) – método que procura identificar sinais de mudança no ambiente, evitando que as empresas sejam surpreendidas por fatos novos por elas não percebidos. Permite gerenciar o risco de maneira mais efetiva e prevenir “dissonâncias”, quando as estratégias corporativas não mais se adequam às realidades do mercado.

Sistemas Dinâmicos – representam um enfoque de simulação quantitativo usado para prospectar e modificar o comportamento de importantes sistemas humanos. Os sistemas dinâmicos incorporam a filosofia de causalidades físicas e humanas, centrada em sistemas complexos, não-lineares e agregados e que envolvem coleta e transferência de informação, funções de produtos e tempo. As variáveis que caracterizam a operação desses sistemas possuem séries históricas compostas de combinações complexas de tendências, oscilações e variações randômicas.

Surveys – é um método comum de solicitar informações de grupos de especialistas quando encontros pessoais são difíceis. O método é popular porque é relativamente rápido razoavelmente fácil e barato. O survey parte do pressuposto básico de que a avaliação do grupo tem maior possibilidade de ser correta do que as opiniões individuais e de que a informação correta vai cancelar a informação incorreta. Essa técnica também assume que as perguntas devem ser formuladas de forma clara, concisa, sem ambigüidades e um vocabulário conhecido pelos que vão responder.

SWOT - significa Strenghts, Weaknesses, Opportunities e Threats. A matriz SWOT, também chamada FOFA (Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças), em português, implica na análise destes quatro elementos-chave que envolvem a empresa ou o negócio: as forças e fraquezas perfazem a dimensão interna, enquanto as oportunidades e ameaças referem-se à dimensão externa. A análise SWOT foi usada em alguns estudos de prospecção - muitas vezes de forma implícita - realizados em nível nacional, como um orientador básico do estudo e até mesmo para auxiliar a seleção dos tópicos a serem examinados no Delphi. Ver também: Pontos Fortes/Forças; Pontos Fracos/Fraquezas; Ameaças; Oportunidades.

Technological Forecasting – designa as atividades de prospecção que têm o foco nas mudanças na tecnologia. Normalmente está centrada nas mudanças, na capacidade funcional e no tempo e significado de uma inovação. Lida com elementos causais de todo tipo: sociais, econômicos ou tecnológicos, porém, os centros de interesses são as novas tecnologias, mudanças incrementais ou descontinuidades nas tecnologias existentes. Deve ser seguido pelo impact assessment que identifica os elementos causais responsáveis pelo impacto da tecnologia e seu desenvolvimento e difusão.

Technological Watch - ver Monitoramento Tecnológico

Technology Forecast é o processo de descrever a emergência, desempenho, características ou impactos de uma tecnologia em algum momento no futuro. Designa as atividades de prospecção que têm foco nas mudanças tecnológicas, normalmente centradas nas mudanças na capacidade funcional, no tempo e no significado de uma inovação.

Technology Foresight – processo sistemático de análise e avaliação de desenvolvimentos científicos e tecnológicos que têm forte impacto na competitividade industrial, na criação de riqueza e na qualidade de vida. Ver também Foresight.

Technology Roadmap – é o documento gerado pelo processo de technology roadmapping. Para um conjunto de necessidades do produto, são identificados os requisitos do sistema, as metas de desempenho do produto e do processo, as alternativas tecnológicas e os desafios para se atingir as metas. Sob diferentes circunstâncias de incerteza e risco, uma ou múltiplas alternativas podem ser selecionadas para se atingir os objetivos.

Technology Roadmapping – é um processo de planejamento tecnológico. É direcionado para necessidades identificadas e ajuda a identificar, avaliar e selecionar alternativas tecnológicas para satisfazer a um conjunto de necessidades de um produto, em uma organização. O maior benefício do TR é que fornece informações para que se tomem melhores decisões em relação a investimentos em tecnologia.

Tecnologia - o conjunto ordenado de todos os conhecimentos científicos, empíricos ou intuitivos, empregados na produção e comercialização de bens e serviços, não devendo ser confundida com as instruções elaboradas a partir de tais conhecimentos e destinadas a operacionalizar a produção e comercialização.

Tecnologia Apropriada - a tecnologia apropriada, em seu sentido mais amplo, consiste na aplicação sistemática de conhecimentos (métodos, técnicas, processos e produtos) para a solução de problemas identificados pela própria comunidade, de forma a se evitarem efeitos negativos sobre a sociedade, a economia, a cultura e o meio ambiente onde será aplicada. O conceito de tecnologia apropriada se relaciona com a infra-estrutura de um país, com as necessidades de seus usuários e com o meio-ambiente onde ela flui e que, dependendo dos objetivos, características, atuação, dá a ela funções específicas.

Tecnologia Industrial Básica - engloba as atividades de metrologia, normalização técnica, regulamentação técnica, avaliação da conformidade, tecnologias de gestão e propriedade intelectual, bem como os serviços de assistência técnica, difusão tecnológica, informação tecnológica e de organização e gestão de projetos de P&D.

Tecnologias Críticas – este método consiste em identificar tecnologias prioritárias usando um conjunto de critérios racionais através do qual a importância ou criticidade de uma tecnologia pode ser avaliada. Na maioria das vezes, a motivação desses estudos é definir prioridades de pesquisa e desenvolvimento em áreas específicas, especialmente quando identificam forças no país em questão.

Text Mining – aplicação de técnicas de tratamento automático de linguagem natural, de classificação automática e de representação gráfica do conteúdo cognitivo e factual dos dados bibliográficos.

TRIZ – desenvolvido, na União Soviética, durante as décadas de 50 e 60, usava a análise de patentes para deduzir padrões de inovação tecnológica e postular leis da evolução do sistema de tecnologia. Permaneceu durante muito tempo desconhecido no ocidente, mas novos desenvolvimentos vêm sendo feitos com ênfase na evolução direcionada da tecnologia. Esse processo permite a identificação pró-ativa de objetivos estratégicos e o desenvolvimento de plano tático para alcançá-los. O TRIZ tem alguns aspectos da análise morfológica, proposta por Zwicky na década de 40, mas é mais normativo.

Veille Technologique – é a observação e análise da evolução científica, técnica, tecnológica e dos impactos econômicos reais ou potenciais correspondentes, para identificar as ameaças e as oportunidades de desenvolvimento da sociedade. Ver também Monitoramento.

Vigilância Tecnológica - ver Monitoramento Tecnológico

Visão - configuração de uma situação futura desejada para uma instituição, formulada pela alta direção. Sendo o estado que a organização deseja atingir no futuro, a visão tem a intenção de propiciar o direcionamento dos rumos da organização.

Visão de Futuro – é um processo usado para criar imagens robustas, vívidas e descritivas de um futuro desejado que impulsionará as ações que permitirão que a visão seja alcançada. Normalmente representa o consenso um grupo de especialistas, considerando a informação que eles acreditam que irá influenciar o assunto de interesse e combinando suas conclusões.

Web Delphi – é uma ferramenta para prospecção de futuro e formulação de estratégias, em grupo, por meio da Internet. É indicado para situações de mudanças estruturais, inexistência de dados históricos ou horizontes de tempo muito longos. A pesquisa é interativa, caracterizada pelo feedback e convergência a uma visão representativa dos especialistas consultados.

Wildcards – são mudanças bruscas e por vezes pequenas que passam despercebidas até que atingem um ponto em que mudam o sistema. São mudanças de baixa probabilidade e alto impacto, como por exemplo, a queda do muro de Berlim, a AIDS e a dissolução da URSS.

Workshop ver Oficina de Trabalho

Categorias Eventos Especialistas
 Busca em prospecção